Ir para o conteúdo

CESVI BRASIL: cuidar dos pneus faz bem à segurança e ao bolso do motorista

São Paulo, 15 de abril de 2016 - A conta é simples: quem poupa tem mais. E não é diferente com os pneus, sejam de carros ou motos. Além do desgaste natural, acelerações bruscas, rodagem em vias com buracos e frenagens repentinas são maneiras comuns de gastá-los. E quem perde por não poupá-los é o motorista proprietário do veículo que conduz, que sente no bolso os efeitos e tem sua segurança no trânsito ameaçada. Para comentar o tema, Emerson Feliciano, superintendente técnico do CESVI BRASIL (Centro de Experimentação e Segurança Viária), dá dicas e explica as boas práticas para manter os pneus em dia e as despesas indesejadas bem longe do bolso do motorista.

Segundo o executivo, dirigir com pneus carecas é um risco claro para a segurança do condutor e dos passageiros de um veículo. “Pneus carecas ficam sem ranhuras, ou seja perdem a capacidade de aderência ao solo, especialmente em pistas molhadas, como em dias chuvosos, o que aumenta os espaços de frenagem e, consequentemente, o risco de acidentes”, comenta.

Feliciano destaca três dicas que podem ajudar os motoristas no dia a dia a prolongarem a vida dos pneus. “A calibragem correta é essencial para não gastá-los. Para não se esquecer de fazê-la, a dica é aproveitar a ida ao posto de gasolina e, logo após abastecer o carro, calibrar todos os pneus, incluindo o estepe. O manual do proprietário ou as etiquetas dispostas na carroceria do veículo, geralmente fixadas na tampa do bocal do tanque de combustível ou na porta do motorista, indicam qual calibragem adotar”.

A segunda dica, segundo o executivo, é sobre o monitoramento do desgaste dos pneus. “É bom o proprietário verificar eventualmente o limite de profundidade do sulco dos pneus, que não deve ser menor do que 1,6 milímetro. A marca de desgaste é mostrada por um pequeno ressalto no sulco, indicado pela sigla TWI escrita na lateral da banda de rodagem”, afirma.

A última dica reforça os benefícios de fazer o rodízio de pneus de tempos em tempos. “Trocar eventualmente os pneus da frente com os de trás – ou somente o da frente pelo de trás, no caso das motos - é uma prática preventiva e sem dúvidas faz com que eles durem mais. E, claro, quanto maior a durabilidade, mais tarde o proprietário terá que desembolsar dinheiro com a troca definitiva. Além disso, com o rodízio o desgaste acaba sendo mais distribuído entre todos os pneus, de forma mais equalizada”, finaliza.

Mas antes de trocá-los, o condutor deve observar as especificações do fabricante, que recomenda o tipo e tamanho de pneu para cada veículo, garantindo os padrões originais de fábrica.

Para mais informações sobre o CESVI BRASIL, basta acessar o site www.cesvibrasil.com.br.

Sobre o CESVI Brasil

Fundado em 1994, o CESVI BRASIL (Centro de Experimentação e Segurança Viária) é o único centro de pesquisa brasileiro dedicado à segurança viária e veicular e à disseminação de informação técnica para o setor e também para a sociedade. Foi o primeiro centro da América Latina e é membro do RCAR (Research Council for Automobile Repairs), uma associação internacional de centros de pesquisas de seguros com os mesmos objetivos.  Para conhecer as atividades do CESVI, acesse www.cesvibrasil.com.br, e também acompanhe as novidades pelo Twitter, Facebook, e YouTube em: www.twitter.com/cesvibrasil, www.facebook.com/cesvibrasilwww.youtube.com/user/cesvibrasil. Mais informações sobre reparação automotiva também podem ser acessadas no blog: www.clubedasoficinas.com.br

Outras informações sobre CESVI BRASIL:
CDN – Comunicação
Henrique Alves | + 55 11 3643-2736 | henrique.alves@cdn.com.br
Leandro Machado | + 55 11 3643-2784| leandro.machado@cdn.com.br
Fernanda Monteiro | + 5511 3643-2804 | fernanda.monteiro@cdn.com.br

Voltar ao topo