Ir para o conteúdo

MAPFRE INVESTIMENTOS: PESQUISA MENSAL DO COMÉRCIO DEVE APONTAR QUEDA NAS VENDAS DO VAREJO

São Paulo, 9 de maio de 2017 – A semana atual conta com diferentes indicadores relevantes. Na China, serão divulgados dados de inflação e do setor externo. Os EUA também anunciarão dados de inflação ao consumidor e no atacado. No front doméstico, por sua vez, os destaques ficam por conta do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de maio e da Pesquisa Mensal de Comércio, a PMC, de abril. A expectativa da MAPFRE Investimentos para a PMC é de uma variação de -1,0% e -3,0% das vendas varejistas ante o mês anterior em termos dessazonalizados e ante o mesmo mês de 2016, respectivamente.

A queda da inflação pode contribuir para a reversão desse quadro negativo das vendas do comércio varejista. A redução dos preços ao consumidor, seja por conta da apreciação cambial, do menor dinamismo da atividade econômica ou da maior safra agrícola, favorece o poder de compra das famílias. O passado confirma que inflação e renda real possuem relação inversa. Mas pelo menos dois fatores indicam que a retomada das vendas varejistas, quando ocorrer, deve ser gradual. Primeiro, o mercado de trabalho seguirá com deterioração. Nos próximos meses, continuará havendo reduções adicionais do emprego, em especial o formal. O desemprego seguirá em alta por conta do menor número de ocupados, além do maior número de pessoas em busca de ocupação. Diante desse quadro ainda negativo, a confiança do consumidor seguirá contida.

Um segundo fator que corrobora a recuperação gradual das vendas do comércio varejista é a evolução do crédito. É verdade que a política monetária se encontra em distensão. Ocorre que a redução da taxa básica de juros não chega às taxas de juros ao consumidor. Entre outros fatores, isso resulta do aumento do spread cobrado pelos bancos. E mesmo se essa redução acontecesse também nas taxas de juros ao consumidor, o aumento das concessões seria contido por conta do nível já elevado de endividamento das famílias.

Enfim, a queda da inflação pode favorecer as vendas do comércio varejista. Por outro lado, o mercado de trabalho e a evolução do crédito indicam que a retomada das vendas varejistas, quando ocorrer, será gradual. Essa evolução do consumo condicionará o próprio crescimento do PIB. Nossa visão é de recuperação gradual da economia brasileira ao longo de 2017. Seguimos atentos aos riscos e oportunidades desse cenário.

cid:image006.png@01D2C7E3.691CBB80GESTÃO

A semana passada foi de leve valorização para os mercados internacional e local. Boa parte do otimismo veio com os dados de emprego vindos da economia norte americana. Estes dados foram divulgados na sexta-feira e ajudaram a impulsionar o preço das commodities, que por consequência ajudaram as ações das empresas brasileiras. Porém antes dessa divulgação a incerteza e apreensão tomou conta dos negócios. No mercado local os assuntos das reformas, trabalhista e da previdência, ainda preocupam os investidores. Nos mercados internacionais o segundo turno das eleições na França também gerou bastante apreensão. Com isso, o Ibovespa apresentou alta de 0,47% na semana aos 65.709 pontos. No mercado de câmbio, o Real se valorizou frente ao Dólar e encerrou a semana com variação de 0,69%, cotado a R$ 3,1758.

Os destaques positivos do Ibovespa ficaram por conta das ações da BRF e Ultrapar, que subiram 5,81% e 5,06%, respectivamente, após divulgação de resultados. Já pelo lado negativo, os destaques ficaram com os setores de siderurgia e mineração.

No mercado de juros, todos os vencimentos da curva de juros futuros cederam. Com o Real mais forte e indicadores de inflação mais fracos, começa-se a especular novamente a possibilidade do Banco Central aumentar o ritmo de corte da Selic para 125 bps na próxima reunião. Os destaques da semana foram: Jan18 queda de 9,5 pontos; Jan19 queda de 6 pontos; Jan21 queda de 5 pontos; Jan23 queda de 8 pontos e Jan25 queda de 11 pontos.

SOBRE A MAPFRE - A MAPFRE Brasil, no país desde 1992, é parte do grupo espanhol que forma uma das maiores empresas de prestação de serviços nos mercados segurador, financeiro, de saúde e pesquisa do mundo. Sólida e inovadora, está presente na Europa, Ásia, África e América. Especialista nos segmentos em que atua, a MAPFRE Brasil opera com bases de negócios sustentáveis e é dividida em unidades de Investimentos, Consórcios, Capitalização, Previdência e Vida Resgatável, Saúde, Assistência e Pesquisa e Desenvolvimento (CESVI Brasil). A companhia ainda mantém a Fundación Mapfre, instituição sem fins lucrativos, que promove e desenvolve atividades de interesse geral da população.

A unidade MAPFRE Investimentos é especializada na gestão de fundos de investimentos que atendem aos segmentos de pessoa física, jurídica e institucional, totalizando hoje um volume superior a R$ 9 bilhões.

Outras informações sobre MAPFRE Investimentos:
CDN – Comunicação
Henrique Alves | + 55 11 3643-2736 | henrique.alves@cdn.com.br
Vilma Balint | + 55 11 3643-2837 | vilma.balint@cdn.com.br

Voltar ao topo