Ir para o conteúdo

MAPFRE Demonstrações Financeiras

Demonstraçôes financeiras

Transparência MAPFRE na relação com os segurados e com o mercado

A MAPFRE sempre foi pautada por uma relação de transparência com seus segurados e com o mercado, dos acionistas até outras organizações com as quais mantém relações.

Por isso, temos orgulho de tornar públicos os números e dados que refletem o trabalho de nossa empresa, ano a ano.

A MAPFRE sabe que um relacionamento duradouro e a longo prazo só se constrói com confiança. E, isso, nós temos de sobra.

Relatório de Administração 2016

Mostrar tudo

O lucro líquido da MAPFRE durante o exercício de 2016 aumentou 9,4%, registrando 775 milhões de euros em um ano que ficou marcado pelo bom comportamento de seus três mercados principais (Espanha, Brasil e Estados Unidos) e pelos excelentes resultados da MAPFRE RE. É importante destacar que o lucro líquido, descontados os eventos extraordinários e não recorrentes em ambos exercícios, cresceria 41%. A receita do Grupo foi de 27,9 bilhões de euros, cifra que representa um aumento de 1,5% em relação ao ano anterior. Os prêmios registraram um aumento de 2,2%, chegando a um total de 22,8 bilhões de euros.

O patrimônio líquido, no fechamento de 2016, superou a marca de 11,4 bilhões de euros, aumento de 10% em relação ao ano anterior, graças ao bom comportamento dos mercados e à evolução positiva das principais divisas (dólar e real). Por outro lado, os ativos totais subiram 7%, situando-se no fechamento do ano em 67,9 bilhões de euros.
O índice combinado, um dos principais indicadores do setor de seguros, proveniente da soma dos índices de sinistralidade e de despesas, melhorou 1,2 ponto no último exercício, alcançando 97,4%.

“O ano de 2016 foi muito positivo para a MAPFRE. A nossa estratégia, baseada no crescimento rentável, nos permitiu ter um aumento do lucro de quase 10% e consolidar a nossa posição nos principais mercados”, afirmou Antonio Huertas, presidente da MAPFRE.

No Brasil
Os prêmios da MAPFRE Brasil somaram R$ 17,4 bilhões (4,6 bilhões de euros), uma redução de 2,2% em relação ao ano anterior. Os negócios de Global Risks, Rural e Previdência registraram crescimento de 29%, 13% e 12%, respectivamente, e foram os destaques do Grupo. Por outro lado, seguindo os respectivos mercados, os ramos de Vida e Automóvel apresentaram reduções nos volumes de vendas, quando comparados com 2015.

O resultado antes de impostos de todas as atividades no Brasil somou R$ 3,1 bilhões, valor 1,8% superior a 2015. Já o lucro líquido do Grupo no país foi de R$ 546,6 milhões, com redução de 3,4%, afetado principalmente pela elevação da carga tributária sobre resultados.

“Mais uma vez a operação do Brasil, mesmo diante de um cenário econômico adverso, apresentou bons resultados. Nosso país contribuiu com 20% dos prêmios e 18,5% dos resultados de nosso Grupo”, comentou Wilson Toneto, CEO da MAPFRE no País. O índice combinado de 94,3% e o ROE (retorno sobre o patrimônio) de 12,0%, também foram destacados pelo executivo. “Seguimos focando na melhora dos resultados, seja pela digitalização de processos e serviços, seja pelo maior rigor na subscrição de riscos e cremos que, ainda com dificuldades no contexto macroeconômico, em 2017 poderemos superar as cifras auferidas em 2016”, conclui Toneto.

Sobre a MAPFRE - A MAPFRE é uma seguradora global presente nos cinco continentes, em um total de 51 países. No Brasil desde 1992, a companhia é referência no mercado espanhol de empresas de seguros, além de ser o primeiro grupo multinacional de seguros da América Latina e um dos 10 maiores grupos europeus em volume de prêmios. A MAPFRE tem mais de 38.000 funcionários e aproximadamente 34 milhões de clientes no mundo todo, e também atua de maneira consistente nos mercados financeiro, de saúde e pesquisa. Especialista nos segmentos em que atua, a MAPFRE opera com bases de negócios sustentáveis e, no Brasil, é dividida em unidades de Investimentos, Consórcios, Capitalização, Previdência e Vida Resgatável, Saúde, Seguros (por meio do GRUPO BB E MAPFRE), Assistência e Pesquisa e Desenvolvimento (CESVI Brasil). A companhia ainda mantém a Fundación MAPFRE, instituição sem fins lucrativos, que promove e desenvolve atividades de interesse geral da população.

Relatório de Administração 2015

Mostrar tudo

  • Grupo obtém receitas globais de 26,7 bilhões de euros e lucros de 709 milhões de euros no ano
  • Operações da MAPFRE no Brasil aportam 20% dos prêmios e 18% dos resultados da MAPFRE no mundo

Cifras Globais

A receita da MAPFRE em 2015 cresceu 4,1% e superou os 26,7 bilhões de euros. Os prêmios de seguros totalizaram 22,3 bilhões de euros, com incremento de 2,3%. O lucro líquido do exercício foi de 709 milhões de euros, 16,1% inferior a 2014, motivado pela redução do resultado técnico decorrente, principalmente, das fortes nevadas nos Estados Unidos, aumento de provisões técnicas extraordinárias e pela maior taxa de impostos em alguns países da América Latina.

Mesmo com um ano de menor resultado no ano, os dividendos declarados representam 56,5% do resultado de 2015, um dos pay out mais elevados do mercado espanhol.

“As receitas seguem crescendo, o que demonstra a confiança que os clientes têm na MAPFRE, mas devemos seguir avançando para melhorar nossa eficiência e rentabilidade”, destacou Antonio Huertas, presidente mundial do Grupo.

Recentemente Huertas divulgou que o Plano Estratégico da MAPFRE de 2016 até 2018, dá foco ao crescimento rentável e tem como eixo principal a orientação ao cliente, a transformação digital, a excelência na gestão técnica e o fortalecimento da cultura interna e desenvolvimento do talento humano.

Outro destaque do executivo foi que o Plano Estratégico de 2013 até 2015, o primeiro sob sua gestão, foi concluído com um elevado grau de cumprimento. Neste período, a MAPFRE distribuiu 1,2 bilhões de euros de dividendos, registrando uma rentabilidade média de 12,6% ao ano (dividendos mais valorização das ações).

O presidente também reafirmou o compromisso da MAPFRE com os principais indicadores estratégicos para 2016, em concreto com a meta de 96% de índice combinado, gastos totais não superiores a 28% (comerciais e administrativos) e pay out superior a 50%.
A MAPFRE no Brasil

A operação da MAPFRE no Brasil em 2015 teve volume de prêmios de R$17,7 bilhões, 3,6% a mais que o ano anterior, e lucro antes de impostos de R$ 3 bilhões, 34% superior ao exercício de 2014,

Segundo o CEO  Regional da MAPFRE no Brasil, Wilson Toneto, “o menor crescimento no Brasil, quando comparado a anos anteriores, decorre basicamente da performance das vendas no segmento de Vida (-0,4%), notadamente, o prestamista, ressentido pelo menor volume de operações do canal Bancário e dos seguros de autos (+1,1%), afetado pelo posicionamento prudencial das tarifas praticadas. Por outro lado, o crescimento de mais de 13% no segmento de seguros rurais, e 19,4% em transportes,  20,6% em seguros de danos (riscos industriais),  39% na Operação de Previdência e 41% em Capitalização,  merecem destaque positivo”.

Segundo o executivo, a melhora do resultado do Grupo foi resultante da manutenção de um excelente índice combinado do Grupo de 93,6%, contenção importante dos gastos administrativos e operacionais, e incremento significativo do resultado financeiro. O ROE (Return On Equity), da MAPFRE no Brasil também melhorou, passando de 13,1% em 2014 para 15,5% em 2015.

“Mesmo num ano de crescimento negativo da Economia, tivemos um desempenho excelente em quase todos os segmentos que operamos no Brasil. A desvalorização do real obviamente afetou a representatividade do Brasil na posição Global do Grupo MAPFRE, mas estamos confiantes  na retomada do crescimento acima de dois dígitos em 2016 mantendo o nível de rentabilidade definida pela nossa Holding e melhorando ainda mais nossa posição no Grupo”, finaliza Toneto.

Relatório de Administração 2014

Mostrar tudo

  • Brasil aporta 23% dos prêmios e 36% dos lucros antes de impostos e participações da MAPFRE no mundo.
  • Grupo MAPFRE obtém receitas globais de 26,3 bilhões de euros e lucros de 845 milhões de euros.

A MAPFRE obteve no Brasil um volume de prêmios de R$16,8 bilhões em 2014, 15,6% a mais que o ano anterior, impulsionada principalmente pelo aumento do negócio de Vida e Automóveis. O Grupo aumentou o lucro antes de impostos em 48%, chegando a R$2,4 bilhões. O Brasil aporta 23% dos prêmios e 36% do lucro antes de impostos e participações no mundo.

Segundo o CEO Regional do Grupo MAPFRE para o Brasil, Wilson Toneto, “os resultados de 2014 mostram todo o potencial do mercado brasileiro. Para a MAPFRE, o Brasil é um dos principais países de sua operação, o que reforça cada vez mais a importância estratégica das ações desenvolvidas para a expansão do grupo. Prova disso é o crescimento alcançado no ano passado, número que mostra que temos trilhado o caminho correto, oferecendo soluções que se enquadram ao perfil dos brasileiros”, ressalta.

“Em 2014 crescemos em praticamente todas as linhas de negócios em que atuamos e ganhamos participação de mercado. A evolução significativa da margem operacional e ganhos financeiros foram determinantes para que atingíssemos o resultado recorde. Mesmo num cenário econômico de ajustes, nossas projeções para 2015 são desafiadoras, tanto no canal Bancário, onde operamos em parceria com o Banco do Brasil, como nos demais canais, prevemos vendas acima da média do mercado em todas as linhas bem como resultados crescentes. Nossa equipe de colaboradores dedicados e competentes, aliado a processo e produtos reformulados, seguramente farão a diferença”, completa Toneto.

Na América Latina, a MAPFRE obteve um volume de prêmios de 9,6 bilhões de euros em 2014, 3,8% a mais que no ano anterior, e aumentou em 80% o lucro atribuído na região, chegando a 970 milhões de euros. A América Latina já aporta 40% dos prêmios e quase 30% dos lucros da MAPFRE no mundo.

A Regional Latam Sul (Argentina, Colômbia, Chile, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela) responde por 12% dos prêmios, que alcançaram 2,8 bilhões de euros (-4,1%) no último ano. Os prêmios da Regional Latam Norte (Costa Rica, El Salvador, Guatemala Honduras, México, Nicarágua, Panamá e República Dominicana), que representam 5,1% do total, atingiram 1,2 milhão de euros, o que significa um aumento de 11%.

Os crescimentos na América somente não foram maiores devido à forte depreciação da maior parte das moedas no período, quando comparadas ao euro.

Em termos globais, em 2014, a MAPFRE aumentou 6,9% o lucro atribuído, chegando a 845 milhões de euros, em virtude do crescimento do negócio na maioria dos países e melhora do resultado técnico. As receitas, por sua vez cresceram e chegaram a 26,3 bilhões de euros, 1,8% a mais que em 2013, e os prêmios cresceram 2,6%, somando quase 22,4 bilhões de euros. Em moeda constante, os prêmios cresceram 7,7% e o resultado atribuído 11,8%.

“Estes resultados mostram o sucesso do modelo de negócio global da MAPFRE. Crescemos em todos os mercados estratégicos e reforçamos nossa liderança na Espanha, superando em dois pontos o comportamento do segmento”, salientou Antonio Huertas, Presidente da MAPFRE.

No fechamento de 2014, o índice combinado ficou situado em 95,7%, o que supõe uma redução de 0,4 pontos percentuais, em razão da melhora significativa do índice de gastos no Brasil e América do Norte, e outros países, assim como no negócio de resseguros. Portanto, o objetivo estabelecido pelo Grupo para 2016, foi alcançado. O índice de gastos caiu 1,4 pontos percentuais, chegando a 27,7%, superando o objetivo trienal antes do previsto.

Passado um ano desde a implantação da nova estrutura organizacional da MAPFRE, o Grupo adquiriu um nível de maturidade muito relevante que vem contribuindo significativamente para o crescimento do negócio e para o controle e redução dos gastos. Desde 1 de janeiro de 2014, a MAPFRE está estruturada em nove áreas corporativas globais, quatro unidades de negócio, três áreas territoriais e sete áreas regionais.

Em 2014, a MAPFRE pagou aos acionistas dividendos no valor de 431,1 milhões de euros, o que representa uma rentabilidade de 4,7%.

O Conselho de Administração proporá à Assembleia Geral de Acionistas, um dividendo complementar de 0,08 euros brutos por ação, decorrente dos resultados do exercício 2014. Deste modo, o dividendo total do exercício aumentará para 0,14 euros por ação, 7,7% a mais do que foi pago sobre o resultado de 2013.

Relatório da Administração 2013

Mostrar tudo

Prêmios emitidos ultrapassam R$ 14 bilhões. Lucro líquido cresce 58,5%

O ano de 2013 confirmou, nos principais indicadores do balanço do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE, a trajetória de crescimento consistente da empresa desde a sua criação, em junho de 2011. Os números fechados em dezembro colocam o GRUPO resultado da união das operações de seguros do BB com as da MAPFRE como um dos mais eficientes do setor.

Com prêmios emitidos superiores a R$ 14 bilhões em 2013, o BB E MAPFRE alcançou um crescimento de 24,2% em relação a 2012, quando apurou R$ 11,3 bilhões. O mercado de seguros, nas áreas em que o GRUPO atua, cresceu 18,2% até novembro de 2013 (dados SUSEP). O lucro líquido teve avanço significativo atingiu R$ 1,4 bilhão, 58,5% a mais que no ano anterior.

O GRUPO também registrou redução nos índices de sinistralidade, que ficou em 46,9% (51,1% em 2012); de comissionamento, que foi de 23,0% (25,1% em 2012); e nas despesas administrativas, que representaram 9,3% sobre os prêmios ganhos no ano (9,8% em 2012). Juntos, esses indicadores, aliados a tributos, resseguros e outras receitas e despesas, formam o índice combinado, um dos principais medidores de eficiência operacional, que ficou em 89,7% em 2013, uma redução 2,7 pontos percentuais com relação ao de 2012. O índice foi beneficiado, segundo o Relatório de Administração do GRUPO, por uma política eficiente de subscrição de riscos e por um constante aprimoramento no processo de gestão de sinistros.

"Nosso crescimento é orgânico, consistente e vem em um ritmo acelerado desde a constituição do GRUPO BB E MAPFRE em 2011. Esses números refletem o acerto da estratégia multicanal e multiprodutos, a melhoria constante dos processos, o trabalho de uma equipe capacitada e comprometida e o nosso constante foco em melhor atender aos nossos consumidores", explica o presidente do GRUPO BB E MAPFRE nas áreas de Auto, Seguros Gerais e Affinities, Marcos Ferreira.

"Durante o ano de 2013, ampliamos e fortalecemos nossa relação com todos os nossos canais: mantivemos o foco na distribuição por meio da Rede BB, com incrementos expressivos de produção; aumentamos a nossa base de Corretores de Seguros em todo o território nacional, também com ótimo desempenho de vendas, e fechamos importantes acordos comerciais no segmento Affinities", complementa Ferreira.

"Crescemos em todas as linhas de negócios. Vale ressaltar o desempenho expressivo da carteira de Vida, que cresceu 22,2% impulsionada pelo seguro prestamista, que evoluiu 27,6%; a carteira de Danos, que evoluiu 33%, as carteiras de Rural e Habitacional, que cresceram 63,4% e 92,6%, respectivamente, e o segmento Auto, que evoluiu 17,8%, em linha com o crescimento do mercado. O lucro líquido do ano atingiu R$ 1,4 bilhão, crescendo 58,5% em relação ao exercício de 2012, o melhor desempenho desde a formação do GRUPO BB E MAPFRE", comenta Carlos Alberto Landim, diretor geral de Controladoria e Planejamento do GRUPO.

Em 2013, o GRUPO BB E MAPFRE também conquistou maior participação de mercado, atingindo 17,0% até novembro de 2013, contra 16,2% em 2012. O GRUPO mantém a liderança na área de Vida, com 20,1% de participação (0,6% a mais que em 2012).

A segunda posição no segmento de seguros de Automóveis também foi mantida em 2013, com um crescimento de 17,8% nos prêmios emitidos. O incremento foi conquistado graças à capilaridade na distribuição, tanto no canal bancário como na rede de corretores. Além disso, para aprimorar a gestão dos negócios, o GRUPO adotou novas ferramentas que trouxeram mais eficiência ao atendimento de sinistros.

No segmento de Danos, o GRUPO aumentou sua participação de mercado de 15,2% em 2012 para 17,2% em 2013. Dentro do segmento, os seguros rurais tiveram crescimento de 63,4% em 2013, devido a um trabalho de disseminação dessa modalidade no agronegócio brasileiro.

Já os seguros Massificados, que tiveram um desempenho 28,5% superior ao de 2012, foram beneficiados por um maior volume de vendas de seguros para smartphones e seguros residenciais, aperfeiçoados no ano passado com o lançamento de assistências orientadas pelo conceito de sustentabilidade. Na área de Grandes Riscos, a posição do GRUPO foi mantida a partir de um incremento de 40% nos negócios internacionais.

Além disso, nas diversas carteiras foram desenvolvidos produtos específicos para democratizar o acesso a seguros, atingindo 3,5 milhões de pessoas no ano.

Neste ano, como pontos relevantes da agenda, o GRUPO prevê expansão em todas as áreas de negócios e nos canais de distribuição. De forma geral, o GRUPO prevê lançar no mínimo 10 novos produtos em 2014, e os serviços a clientes serão aperfeiçoados com um novo processo e sistemas de atendimento das Centrais de Relacionamento (SIM 24h) que têm por objetivo melhorar a experiência do cliente, com atendimento muito mais ágil, simples e próximo. O projeto começa a ser implementado em abril.

Para suportar o crescimento previsto, o GRUPO estrutura uma nova sede, na Zona Sul de São Paulo, que abrigará, a partir do início de 2015, a quase totalidade das suas operações na capital.

"Nosso objetivo é crescer novamente a uma taxa de dois dígitos este ano, com melhor desempenho em todos os diversos canais de distribuição, aderente ao nosso modelo de negócios baseado em eficiência operacional. O mercado de seguros como um todo tem espaço para crescimento e, internamente, ainda temos sinergias a serem capturadas", finaliza Marcos Ferreira. 

Clique na opção desejada para ver o Relatório de Demonstrações Financeiras referente ao ano de 2013:

Relatório da Administração 2012

Mostrar tudo

Resultado reflete a performance comercial e a eficiência operacional do GRUPO BB MAPFRE.

O GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE registrou crescimento no ano de 2012, tanto em prêmios quanto em lucro líquido.

O lucro líquido recorrente foi de R$ 884 milhões, crescimento de 19,1% sobre  2011 e prêmios de R$ 11,3 bilhões, 18% maior que em 2011, quando obteve R$ 9,6 bilhões.

O Grupo foi o que mais ganhou participação de mercado nos ramos em que atua, saindo de 15,6% em 2011 para 16,2% em 2012.

Reflexo da política de subscrição e gestão eficiente da regulação de sinistros, o índice de aviso de sinistros do GRUPO também ficou entre os melhores do mercado, em 51,1%, o que representa uma redução de 0,9 ponto percentual em relação ao registrado em 2011, de 52%. Sobre prêmios ganhos, o índice de comissionamento geral foi de 25,1% (26,1% em 2011) e as despesas administrativas elevaram-se para 9,8% (9% em 2011), em razão da internalização de alguns serviços.

"Um amplo e diversificado portfólio de produtos, sinergia entre as áreas, abrangente estrutura de distribuição e a independência entre os canais foram fundamentais para aumentar a nossa competitividade", afirma Marcos Ferreira, presidente do Grupo em Auto, Seguros Gerais e Affinities.

As provisões técnicas de seguros do GRUPO totalizaram R$ 8,9 bilhões (R$ 7,6 bilhões em 2011), enquanto o patrimônio líquido totalizou R$ 4,9 bilhões em 2012 (R$ 4,8 bilhões em 2011). Os ativos totais atingiram R$ 18,6 bilhões, um incremento de 7,6% em relação a 2011 (R$ 17,2 bilhões).

O GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE, líder nas carteiras de Pessoas e Agronegócios, obteve crescimento, em relação a 2011, de 26,3% e 22,4%, respectivamente.

Com uma estratégia multicanais, multiprodutos e abrangência nacional, o BB E MAPFRE ocupa a 2ª posição tanto nos ramos de seguros de automóveis, com 14,4% de participação, como em demais danos, com 15,1%.

Além de apresentar relevantes índices de crescimento, 2012 foi um ano de realizações consideradas importantes pelo GRUPO. Em maio, foi inaugurado o MAPFRE São Carlos (SP) Call Center. A unidade teve por objetivo aprimorar ainda mais o atendimento ao cliente com a criação de mais de 1.000 novas oportunidades de trabalho.

O Grupo também foi a primeira seguradora a receber a autorização da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) para atuar no ramo de microsseguros.

Já no âmbito cultural, destaque para o patrocínio e seguro da exposição "Impressionismo: Paris e a Modernidade" que contou com um total de 886 mil visitantes.

Durante todo o ano, o GRUPO BB E MAPFRE também lançou novos produtos e serviços; fechou novos acordos de distribuição; promoveu a maximização da distribuição dos produtos entre canais e investiu na especialização dos distribuidores.

Clique na opção desejada para ver o Relatório de Demonstrações Financeiras do GRUPO BB E MAPFRE Seguros referente ao ano de 2012:

MAPFRE Relatório e Contas 2011

Mostrar tudo

Formado oficialmente em 30 de junho último com a união estratégica entre o Banco do Brasil Seguros e a MAPFRE Seguros, o Grupo Segurador BANCO DO BRASIL e MAPFRE registrou lucro líquido de R$ 813,9 milhões em 2011.

O lucro da MAPFRE em 2011, antes dos impostos e participações foi de R$ 1,2 bilhão. Já os prêmios emitidos líquidos totalizaram R$ 9,6 bilhões em prêmios no ano passado.

O Grupo apresentou um índice de sinistralidade de 52%, um dos menores do mercado, graças às políticas de subscrição. O comissionamento encerrou o exercício com 26,1% e as despesas administrativas representaram 9%, ambos sobre os prêmios ganhos. O índice combinado consolidado atingiu 91,6% e o ampliado chegou a 84,9%.

As provisões técnicas do Grupo totalizaram a cifra de R$ 8,7 bilhões.

"Nossos resultados confirmam que a união estratégica que formou o Grupo Segurador BANCO DO BRASIL e MAPFRE está sendo muito bem-sucedida" , comenta Marcos Ferreira , presidente do Grupo nas áreas de Auto, Seguros Gerais e Affinities. "Começamos com grande competitividade, capacidade de investimento e potencial de expansão, ocupando a liderança em segmentos importantes do setor de seguros", diz.

Entre janeiro e novembro de 2011, o Grupo manteve a liderança do mercado de seguros (excluindo os segmentos de previdência e capitalização) com participação total de 15,7%. Ocupa também a primeira posição no segmento de seguros de vida, com participação de 17,8%. É o vice-líder no mercado de seguros de automóveis, com participação de 14,6%; e no segmento de grandes riscos, com participação de 11,8%. Ocupa ainda a terceira posição no segmento de massificados com 12,1% de participação. O Grupo BB MAPFRE possui 25 milhões de clientes, mais de 20 mil pontos de vendas e em torno de 5 mil colaboradores.

Para o Grupo BB MAPFRE, 2011 foi um período caracterizado como de integração das operações e reformulação do seu planejamento estratégico. Ainda assim, o ano foi marcado por ações que ampliaram o relacionamento e a rede de corretores de seguros (incremento de 8% em relação a 2010) e as oficinas credenciadas no País para o atendimento dos segurados de automóvel. Em novembro, foi concluída a integração operacional e a unificação dos seguros de automóveis. 

Em 2011 houve também a criação da unidade de callcenter de Alphaville e a definição sobre a nova unidade de callcenter de São Carlos (SP), lançada oficialmente em janeiro e cuja operação terá início em abril, ambas com colaboradores próprios. 

O Grupo gerou 1.000 novos empregos no ano passado; lançou novos produtos e serviços; fechou novos acordos de distribuição; promoveu a maximização da distribuição dos produtos entre canais e investiu na especialização dos distribuidores.

Em 2012, além do lançamento do novo callcenter, o Grupo Segurador BANCO DO BRASIL e MAPFRE prevê lançamentos de produtos em praticamente todos os segmentos de seguros, dentro de sua estratégia de multiprodutos com distribuição multicanais. O Grupo deve dar atenção a segmentos que estão em expansão no país, especialmente na área de seguros populares.

"Nossos resultados de 2011 demonstram que o Grupo contrariou a regra de que o primeiro ano de empresas que unem operações é sempre marcado por alguma estagnação ou lentidão. Nós, diferentemente, fomos ágeis, lançamos novos produtos e serviços, geramos empregos, investimos e mantivemos boas posições de liderança, isso em meio ao processo de integração. Junte-se isso à solidez financeira do Grupo e temos ótimas perspectivas de crescimento e expansão"  , conclui o presidente  Marcos Ferreira .

Resultado da união estratégica entre o BANCO DO BRASIL e a MAPFRE Seguros, o GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL e MAPFRE é o maior grupo segurador do Brasil nas áreas de seguros em que atua, com 5 mil colaboradores, 17 mil pontos de vendas, incluindo os corretores de seguros e agências do Banco do Brasil. Líder nos segmentos de Vida, com 18,1% do mercado e de Rural com 60% de share, também detém a segunda posição nos mercados de Automóvel, com participação 15,2%, e Seguros Gerais, com  13,3%. Nos 6 primeiros meses de 2011, o grupo acumulou R$ 4,6 bilhões em prêmios. O Grupo atua nos segmentos de Pessoas (Vida), Automóveis, Grandes Riscos, e Seguros Gerais, Rural, Habitacional e Affinities.

Relatório da Administração 2009

Mostrar tudo

Em 2009, o lucro antes dos impostos e participações alcançou o montante de R$ 364,4 milhões e representa um aumento de 29,4% em relação ao mesmo período de 2008. Cifras consolidam a MAPFRE como uma das maiores empresas do ranking brasileiro de seguros, empresa que mais cresceu no segmento nos últimos oito anos.

A MAPFRE Seguros, sexto maior grupo segurador do país, apresentou em 2009 um lucro de R$ 364,4 milhões (antes dos impostos e participações). A cifra, reflexo dos prêmios obtidos com seguros e com produtos de previdência complementar, representa um crescimento de 29,4% se comparado com 2008. Com os ganhos, a seguradora obtém o maior resultado de sua história, consolidando-se entre as maiores empresas do ranking de seguros do país.

O faturamento da companhia, em decorrência da estratégia de se tornar um operador multiprodutos no ramo de seguros, atingiu a expressiva quantia de R$ 4,4 bilhões, resultado 19,8% superior se comparado a idêntico período anterior. O ganho significativo indica crescimento em praticamente todos os segmentos em que a empresa atua.

Os ativos totais consolidados cresceram de R$ 6,0 bilhões para R$ 7,1 bilhões, volume 18,3% superior ao ano de 2008 e o patrimônio líquido da empresa foi incrementado para R$ 1,6 bilhão, um acréscimo de 9,1%. As provisões técnicas de seguros e previdência complementar cresceram 19,1%, encerrando 2009 com R$ 4,2 bilhões.

As despesas administrativas reduziram-se de 10,8% para 10,4%, uma melhora de 0,4%, por conta de uma austera política de contenção de gastos. O índice de sinistralidade geral apresentou-se com uma leve alta, encerrando o ano com 53,8% ante 52,3% em 2008. No ano passado, o índice combinado permaneceu no mesmo patamar do período anterior, mantendo a positiva marca de 97,5%.

De acordo com o presidente do Grupo MAPFRE no Brasil, Antonio Cássio dos Santos "a conjuntura desfavorável que se seguiu após uma das piores crises econômicas já registradas resultou em consequências diretas tanto no cenário internacional como no mercado segurador interno. Tal situação aumentou o roubo nas carteiras de Transportes Terrestres, onde a companhia é líder. O mesmo problema ocorreu com a carteira de Crédito Interno. O país também foi afetado por fenômenos climáticos que resultaram num incremento de sinistros nas carteiras de auto e residencial nas regiões sul e sudeste", explica.

"Contudo, tais dificuldades não afetaram o resultado da companhia porque proibimos a palavra crise na nossa empresa, incentivando atitudes positivas e também porque esses fatores foram largamente compensados pelo aumento de penetração de seguros residenciais e de multirriscos em regiões não afetadas por problemas climáticos; uma política austera na carteira de Autos; aumento da arrecadação em seguros de Vida e em seguros massivos, com especial destaque para Prestamistas, Educacional e Garantias Estendidas e a intensificação dos programas de seguros internacionais em riscos industriais e aviação por meio da aliança com a MAPFRE Global Risks  A carteira de Previdência alcançou a marca recorde de R$ 1,4 bilhão em reservas e a MAPFRE Investimentos foi considerada uma das melhores empresas de administração de ativos do país".

Ainda segundo Cássio, "os resultados positivos neste período proveem da estrutura, competência técnica e da solidez da corporação, que tem disponível uma grande linha de soluções e os corretores como seu principal parceiro de negócios", comenta. Para o executivo, "os fatores que definitivamente têm feito a diferença e que têm garantido à MAPFRE manter a sua estratégia de crescimento superior a 20%, são sua ampla política de expansão territorial, sua linha de produtos inovadores e ações significativas construídas exclusivamente com foco no cliente" finaliza Cássio.

Com 55 anos de atuação no Brasil, a MAPFRE é uma das mais importantes seguradoras do país. Subsidiária do Sistema MAPFRE, grupo líder na Espanha e um dos principais investidores na Europa e América Latina, a companhia atua em todo o Território Nacional, oferecendo mais de 80 soluções personalizadas a todos os clientes. Para atender a seus mais de 15 milhões de segurados, a companhia conta com 123 sucursais próprias e 18 Diretorias Territoriais e 2733 profissionais.

Conjuntura não afeta resultado da MAPFRE, que cresce 28,5%.

Companhia obteve um faturamento de R$ 2,11 bilhões e seu market share saltou para 8,69% (sem previdência e VGBL), consolidando a empresa entre as maiores seguradoras do país.

A perspectiva de melhora do panorama econômico brasileiro chegou mais cedo do que se previa. Ao menos foi assim para a MAPFRE, uma das maiores empresas em seu segmento no país e na América Latina, que apresentou, até junho, um lucro de R$ 166,5 milhões (antes dos impostos e participações). O ganho, novo recorde da companhia no Brasil, representa um crescimento de 28,5%, se comparado ao mesmo período do ano passado.

Os ativos totais consolidados atingiram a cifra de R$ 6,48 bilhões, 21,6% superior ao primeiro semestre do ano passado. O patrimônio líquido da empresa alcançou o montante de R$ 1,48 bilhão, com crescimento de 7,1% em relação a idêntico período de 2008. As provisões técnicas obtiveram um aumento de 28,7%, encerrando o exercício com R$ 3,95 bilhões.

Com estes números, o grupo consolida-se entre as seis maiores do ranking de seguros do País, com aumento de market share para 8,69% (sem previdência e VGBL) e contribuindo para com a sociedade com mais de 2660 empregos diretos.

A inflação de custos em sinistros de colisão de Autos aliada ao aumento da frequência de roubos motivada pela recessão que se estabeleceu no país (aumentando riscos morais no segmento) fez com que os resultados da carteira de Autos não pudessem crescer em relação aos números percebidos em 2008. Além disso, o roubo de cargas em seguros de transportes, decorrentes das mesmas razões de autos, fez com que a carteira apresentasse redução deixando um segmento tradicionalmente de baixas margens com mais déficits no primeiro semestre deste ano.

Segundo o presidente do grupo, Antonio Cássio dos Santos, não fossem os fatores conjunturais decorrentes da situação econômica os lucros da companhia poderiam ser ainda mais expressivos. "O resultado histórico, mesmo em tempos de recessão global, é fruto do crescimento sustentado da empresa, que é estruturado em um conjunto de estratégias e ações implementadas ao longo dos últimos anos, entre as quais podemos destacar a gestão de gastos austeras, as inovações tecnológicas disponibilizadas e, principalmente, às pessoas de alta performance que compõem a empresa, tanto corretores como funcionários".

Ainda na opinião do presidente, "a atuação segmentada e baseada em multiprodutos, os investimentos feitos para o fortalecimento do relacionamento com o cliente e a incorporação de novos serviços e produtos, além do crescimento da rede de atendimento e a ampliação do número de corretores parceiros são algumas outras estratégias adotadas pelo Grupo que proporcionaram o resultado significativamente positivo", comenta. Com 54 anos de atuação no Brasil, a MAPFRE é uma das mais importantes seguradoras do país. 

Subsidiária do Sistema MAPFRE, grupo líder na Espanha e um dos principais investidores na Europa e América Latina, a companhia atua em todo o território nacional, oferecendo aos clientes mais de 80 soluções personalizadas em seguros, assistência, atividades financeiras, imobiliárias e de serviços. Para atender a seus mais de 15 milhões de segurados, a companhia conta com 123 sucursais próprias e 18 Diretorias Territoriais.

Confira os resultados obtidos no relatório de administração publicado no jornal Valor Econômico.

Relatório de Administração 2008

Mostrar tudo

Grupo encerra o período com lucro, antes dos impostos e participações, de R$ 280,3 milhões e prêmios emitidos na ordem de R$ 3,691 bilhões. Lucro líquido da seguradora saltou 41,4%, chegando a R$ 218,6 milhões. Cifras consolidam a MAPFRE como uma das maiores empresas do ranking brasileiro de seguros.

Os resultados da MAPFRE Brasil em 2008 superaram as expectativas. A empresa, subsidiária de um dos maiores investidores do segmento segurador em todo o mundo, obteve, de janeiro a dezembro do ano passado, um lucro, antes dos impostos e participações, de R$ 280,3 milhões, montante que representa um acréscimo de 33,2% na comparação com igual período anterior.

O lucro líquido da seguradora alcançou R$ 218,6 milhões, incremento de 41,4% se relacionado a idêntico exercício de 2007, e o faturamento em prêmios e contribuições obtidos totalizou a quantia de R$ 3,691 bilhões, resultando em um aumento de 20,7% se comparado com o mesmo exercício do ano passado.

Os ativos totais consolidados atingiram a cifra de R$ 5,543 bilhões, volume 21,3% superior ao ano anterior. As provisões técnicas cresceram 33% encerrando o ano passado com R$ 3,121 bilhões, e o patrimônio líquido foi incrementado em 8,5%, saindo de R$ 1,305 bilhão para R$ 1,416 bilhão. Já as reservas de previdência alcançaram R$ 1,118 bilhão contra R$ 873 milhões em 2007, um crescimento de 28,2%.

As despesas administrativas da companhia mantiveram-se no mesmo patamar de 2007, representando 11% dos prêmios retidos, e o índice de sinistros sobre prêmios ganhos teve uma leve alta de 0,4%, atingindo 52,3% em 2008. Em 2008, a MAPFRE atingiu a marca de 97,4% de índice combinado, o que representou uma significativa melhora de 1,7% em relação ao ano anterior.

No segmento de Automóveis, a companhia consolidou-se entre as maiores empresas do ranking, passando a ser a quinta maior deste segmento, com 6,94% de market share. Em Vida, a seguradora ocupou a terceira posição, com participação de mercado de 11,1%.

Os resultados obtidos pela MAPFRE Seguros também apontam crescimento na área de Seguros Gerais. A companhia encerrou o exercício com aumento significativo, consolidando-se na quarta posição no ranking deste segmento, com 6,57% de participação de mercado. Em Garantias e Crédito esse crescimento também foi notável, sendo que a MAPFRE ocupa a terceira posição neste mercado, com market share de 8,76%.

Para o presidente do Grupo MAPFRE no Brasil, Antonio Cássio dos Santos, os resultados conquistados neste ano são decorrentes de uma política de investimentos e modelo de negócios de longo prazo do Grupo MAPFRE, mesmo num período de tantas adversidades. "Os números de 2008 são resultado de uma série de ações e medidas construídas ao longo dos últimos cinco anos. São resultados significativos, históricos, construídos com inovação em produtos e serviços, pela melhora constante dos indicadores do seu índice combinado (sinistros, gastos, tributos e comissões sobre o prêmio ganho), decorrentes de investimentos em tecnologia e capacitação dos colaboradores", comenta.

Ainda segundo o presidente, a MAPFRE foi um dos poucos grupos seguradores a elevar a média de crescimento e o lucro em todo o mundo em 2008. Os resultados significativamente positivos só foram possíveis graças à sua estrutura de negócios e à solidez da corporação, líder absoluta do segmento na Espanha e uma das principais investidoras do setor na Europa e na América Latina. "A MAPFRE continuará apostando fortemente no Brasil. Nossos investimentos continuarão em 2009, por meio da construção de centros de atendimento para os nossos clientes, além de oferecer novas modalidades de seguros. A estratégia é manter nossa trajetória de expansão acima da média de mercado, ampliando nossa participação sem comprometer as margens e o retorno aos acionistas", finaliza.

Clique aqui e faça o download das demonstrações financeiras de 2008.

Relatório de Administração 2007

Mostrar tudo

A cifra alcançou o montante R$ 210,5 milhões (antes dos impostos e participações) e representa um aumento de quase 54% em relação ao mesmo período de 2006. Faturamento do Grupo Segurador atingiu R$ 3,058 bilhões e seu lucro líquido saltou 62,9%, consolidando-se como uma das maiores empresas do ranking brasileiro de seguros.

A MAPFRE, uma das maiores seguradoras do país, confirmou em 2007 a forte tendência de expansão apresentada nos últimos anos no Brasil. A companhia obteve, de janeiro a dezembro do ano passado, um lucro, antes dos impostos e participações, de R$ 210,5 milhões, montante que representa um acréscimo de 53,9% na comparação com igual período anterior.

O lucro líquido da seguradora alcançou R$ 154,6 milhões, incremento de 73,4% se relacionado a idêntico exercício de 2006. Os ativos totais consolidados atingiram a cifra de R$ 4,571 bilhões, volume 35,6% superior ao ano anterior.

O faturamento em prêmios e contribuições obtidas totalizou a quantia de R$ 3,058 bilhões, resultando em um aumento de 19,3% se confrontado com o mesmo período de 2006 (incluindo a aquisição da Roma - somente aprovada pelas autoridades em 2007). As provisões técnicas cresceram 35,3% encerrando o ano passado com R$ 2.347 bilhões. O patrimônio líquido foi incrementado em 42,4%, saindo de R$ 917 milhões para R$ 1,305 bilhão.

As despesas administrativas da companhia mantiveram-se no mesmo patamar de 2006, representando 10,2% dos prêmios retidos e o índice de sinistros sobre prêmios ganhos teve uma queda de 2,0%, atingindo 51,9% em 2007. Neste ano a MAPFRE atingiu a marca de 99,1% de índice combinado, rompendo a barreira dos 100%.

Já as reservas de previdência alcançaram R$ 873 milhões contra R$ 573 milhões em 2006, um crescimento de 52,2%.

De acordo com o presidente do Grupo MAPFRE no Brasil, Antonio Cássio dos Santos, aos números alcançados devem ser atribuídos a um conjunto de estratégias e ações implementadas ao longo dos últimos anos, todas estruturadas em três importantes vertentes: pessoas de alta performance, processos sustentáveis e foco no cliente. O resultado é fruto de um trabalho voltado à gestão de soluções e aos investimentos feitos para fortalecer o relacionamento com o cliente e corretores. A incorporação de novos serviços e a gestão administrativa baseada em estratégias operacionais, financeiras e de inovações tecnológicas colaboraram significativamente para o resultado, explica.

O Sistema MAPFRE é um dos maiores conglomerados do setor de seguros em todo o mundo e um dos principais investidores do ramo na Europa e América Latina, sendo líder absoluto do segmento na Espanha, país sede da corporação. O Grupo, que obteve em 2007 um lucro de 731,1 milhões de euros (US$ 1,07 bilhão), crescimento de 20% se comparado a idêntico período anterior. A MAPFRE está presente em 43 países, concentrando suas operações internacionais na América Latina e Europa

O faturamento do Sistema MAPFRE, que no ano passado completou 75 anos, atingiu 14,850 bilhões de euros (US$ 21,869 bilhões), resultado 12,2% superior de comparado a igual período de 2006, tendo o grupo, inclusive, ampliado sua presença em novos mercados como Estados Unidos, Turquia, Índia, Polônia, Egito e Argélia.

Com mais de 50 anos de atuação no Brasil, a MAPFRE é uma das mais importantes seguradoras do território nacional, ocupando a sétima posição na classificação geral, conforme dados divulgados pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP). Atualmente, a empresa atua oferecendo aos clientes mais de 80 soluções personalizadas em seguros, assistência, atividades financeiras e de serviços. Para atender a seus mais de 15 milhões de segurados, a companhia conta com 122 sucursais próprias espalhadas por todo o país e 19 Diretorias Territoriais.

Relatório de Administração 2005

Mostrar tudo

A MAPFRE Seguros, a sexta maior seguradora do Brasil, confirmou a forte tendência de crescimento apresentada no primeiro semestre de 2005 e fechou o ano passado com as maiores cifras de sua história. O faturamento em prêmios obtidos com seguros totalizou a quantia de R$1,9 bilhão, resultando em um aumento de 38,8%; e o resultado antes de impostos e participações chegou a R$ 64,6 milhões. O montante representa um aumento de 43,9% em relação ao mesmo período do exercício anterior.

Com os ganhos, a companhia consolida-se entre as maiores empresas no rannking de seguros do país, com um patrimônio líquido de R$ 625 milhões, o que significa um crescimento de 95,3%.

O volume de ativos totais e reservas técnicas cresceram 57,6% e 51,8%, respectivamente. O crescimento de nossa rede de atendimento, com a abertura de 15 novas sucursais, atingindo 95 pontos e a inauguração de 2 AutoMais Serviços foram fatores diferenciais, assim com a ampliação de nossos corretores parceiros, que já somam 9,3 mil e de nossos segurados que ultrapassam 15 milhões.

Segundo o presidente da MAPFRE Seguros, Antonio Cássio dos Santos, "o sucesso alcançado em 2005 também deve ser atribuído a um conjunto de estratégias e ações implementadas ao longo dos últimos anos, entre as quais destacamos nossa estrutura baseada em gestão de soluções e unidades de negócio, a atuação segmentada e baseada em multiprodutos, os investimentos feitos para o fortalecimento do relacionamento com o cliente, a incorporação de novos serviços e produtos, a gestão de gastos austera, a excelente performance financeira, as inovações tecnológicas disponibilizadas e, principalmente, às pessoas de alta performance, que compõem a empresa", conclui.

Veja os resultados obtidos no relatório de administração publicado em 23 de fevereiro de 2006 nos jornais Valor Econômico e Gazeta Mercantil. (.pdf)

Voltar ao topo