Ir para o conteúdo

Como escolher um seguro residencial?

Entrar em férias e viajar é ótimo, mas, ao mesmo tempo, dá medo de deixar a casa fechada por muito tempo. Afinal, uma residencia vazia pode se tornar alvo de roubos. Para deixar sua casa com tranquilidade e passear sem se preocupar, a melhor coisa contratar um seguro residencial. Com essa segurança, mesmo que você seja vítima de furto, terá o reembolso dos bens perdidos, seguindo o que foi acordado na apólice na hora da contratação. Faça um bom seguro residencial e proteja seu patrimônio!

Por que você deve obter um seguro para seu imóvel?

O seguro residencial básico oferece cobertura em casos de incêndio, explosão de qualquer natureza, queda de aeronave, e queda de raio no local segurado. Além disso,, é possível proteger o seu imóvel de outros riscos contratando coberturas adicionais: danos elétricos, quebra de vidro ou roubo, por exemplo. Assim, você poderá avaliar todos os possíveis danos que o seu imóvel pode sofrer e garantir que o seguro pague por eles. Claro que, a cada cobertura opcional que você acrescentar, há um custo a mais a ser acrescentado. Por isso, vale a pena incluir as coberturas que você considerar mais necessárias. Em regiões nas quais há a ocorrência de enchentse, é interessante ter esse tipo de cobertura. Vale lembrar que é preciso ficar atento, na hora da contratação, ao valor da indenização. Por exemplo: caso o seguro contratado seja no valor de R$ 300 mil, mas o prejuízo tenha sido de R$ 400 mil, a pessoa só irá receber os R$ 300 mil. É importante estimar bem na hora da contratação.

Dicas para comprar um bom seguro residencial

Agora que já percebeu a importância de contratar um seguro residencial, saiba como escolher o melhor para o seu caso:
  1. Conheça a cobertura básica: veja o que o seguro básico oferece e se ele é suficiente para as suas necessidades. Será que queda de aeronave, incêndio, explosão de qualquer natureza e queda de raio no local segurado são suficientes ou precisa de algo a mais?
  2. Veja se precisa de cobertura extras: depois de identificar a cobertura básica, veja quais as necessidades extras. Será que cobertura para vidro quebrado e danos elétricos não seriam interessantes?
  3. Confira o valor da franquia: claro que o seguro residencial precisa ser completo, mas também deve caber em seu orçamento doméstico. Veja os valores, para encontrar que um se encaixe em suas finanças;
  4. Apartamento: se você morar em apartamento, antes de contratar o seu seguro, procure pelo síndico para saber se a apólice do condomínio não cobre tudo o que você precisa. Prédios residenciais costumam ter seguros;
  5. Leia com atenção: antes de assinar a contratação, leia tudo com atenção: verifique se há carência e entenda os valores estipulados para as indenizações;
  6. Sinistro: pergunte como você precisará proceder se algum sinistro acontecer.
  7. Assine o contrato: opte por uma seguradora de confiança para ter a certeza de que, se precisar, terá o melhor atendimento possível.
A Mapfre tem o que você precisa. Vejas as possibilidades e contrate, agora mesmo, o seu seguro residencial.
Voltar ao topo