Ir para o conteúdo

Como acertar seu relógio biológico e ter mais saúde

Como acertar seu relógio biológico e ter mais saúde Quando as atividades da sua vida diária estão em sincronia com o funcionamento do seu corpo, melhoram a disposição, a concentração e a qualidade do sono. Saiba como ajustar esses ponteiros!

A capacidade do ser humano de regular os horários de todos os acontecimentos de seu organismo, criando um ritmo interno, é chamada de relógio biológico. Essa previsão dos acontecimentos físicos adequa a variação da temperatura do corpo, da pressão arterial, dos hormônios, da frequência cardíaca e do sono. Você tem seu relógio biológico, com uma programação própria, que vai se adequando ao relógio da natureza, isto é, ao ciclo de 24 horas diários. Como notamos ao conviver com outras pessoas, cada um tem o seu cronotipo: algumas são mais diurnas e outras, mais noturnas.

No entanto, há um terceiro relógio a ser considerado, que é o da sociedade atual, com suas convenções e responsabilidades (como o horário das aulas escolares e o de funcionamento dos comércios). Para atender aos compromissos pessoais ou profissionais, muitas pessoas vivem em fusos horários ainda mais distantes do que seria o seu ideal. Quando você contraria seu ritmo interno para trabalhar ou estudar, essa falta de sincronia entre o relógio da sociedade e o que existe dentro de você não é saudável.

Especialistas em cronobiologia, que se dedicam a estudar os ritmos biológicos, chamam essa discrepância entre os horários sociais e biológicos de “jet lag social” e atribuem a isso o aumento dos casos de sobrepeso e obesidade, distúrbios do sono, depressão, doenças cardíacas, dependência química e até câncer, além de problemas de concentração, aprendizado e memória.

Você pode afastar esses males criando uma rotina diária pessoal, procurando adaptar seus horários ao seu cronotipo. Confira algumas orientações para acertar seu relógio biológico:

A principal orientação é estabelecer uma relação mais direta com a luz natural, ou seja, despertar após o nascer do sol e evitar que telas artificiais – alguém pensou no celular? – protelem demais o horário de dormir. É que a luz intensa das telas do computador, da televisão e dos demais aparelhos eletrônicos – confunde o cérebro, que fica achando que ainda é de dia. Para descansar melhor, você precisa de ir desligando as telas e diminuindo a luz para que, à medida que o escuro aumenta, suba a produção de melatonina e o organismo comece a se entregar ao sono.

Definir e seguir horários para as refeições também ajuda a colocar o organismo no ritmo certo. Isso porque a alimentação é outro dos estímulos que controla o relógio biológico. Se você atacar a geladeira às duas da manhã, o estômago e o fígado vão entender que essa é a “hora de refeição” e não a “hora de dormir”.

Outra ajuda para o corpo vem da atividade física, ou melhor, do horário em que você escolhe praticar os benéficos exercícios. O ideal é que seja logo pela manhã, após o almoço ou antes do jantar, momentos em que o corpo está mais pré-disposto para se exercitar. Evite fazer exercício físico antes de ir para cama porque esse estímulo externo afeta o ritmo do organismo.

Acompanhe o ritmo do seu corpo:

Voltar ao topo