Ir para o conteúdo

Como saber se sou beneficiário de um seguro de vida?

Em um momento crítico e de incertezas, um seguro de vidas ajuda a família a custear o que for preciso e reorganizar a vida. É nessa horas que as pessoas logo se perguntam: como saber se sou beneficiário de um seguro de vida? No geral, a pessoa que contratou o seguro costuma avisar a pelo menos um beneficiário. Contudo, se você achar que é beneficiário de um seguro, mas não tiver certeza, há algumas maneiras de tentar descobrir. Veja como proceder!

Como funciona o seguro de vida

Sempre que uma pessoa procura por um seguro de vida ela preenche uma ficha. Dentre os dados solicitados está o campo que pede o nome do beneficiário. Pode ser uma pessoa ou mais e não precisa ser parente. A pessoa, ao contratar, pode escolher amigo, colega ou conhecido, sem restrições.

Embora não tenha um sistema online que facilita na hora de consultar se a pessoa é ou não favorecida em um seguro de vida, há algumas pesquisas que podem ser feitas.

Uma delas é conversar com o corretor da família, para ver se há algum seguro de vida e identificar as pessoas favorecidas. Caso saiba qual é a seguradora, você pode entrar em contato com o atendimento, para pedir informações. Tenha seus documentos pessoais em mãos, para ajudar o atendente a procurar.

Se em sua cidade tiver uma unidade da seguradora, pode ser interessante ir até lá, com os documentos pessoais e o atestado de óbito, para que seja verificado se há uma cobertura vigente para o seu nome.

Caso mesmo fazendo essa busca a pessoa não encontre nada, mas ainda suspeite de que é beneficiária, ela pode entrar em contato com a Superintendência de Seguros Privados (Susep) e requerer informações.

Se o beneficiário for menor de 18 anos, ele vai precisar chegar à maioridade para poder receber o valor em questão.

O valor pode ser solicitado pela pessoa favorecida, desde que ela apresente alguns documentos pessoais e o atestado de óbito.

Caso entre em contato com a seguradora e descubra que é beneficiário, o atendente poderá informar quais documentos devem ser apresentados. Pode haver variação entre uma seguradora e outra.

Lembrando que, ao contratar um seguro de vida, a pessoa entra em acordo com a seguradora sobre o valor da apólice. Se a pessoa que contratou morrer, os beneficiário recebem o valor descrito na apólice. Caso mais de uma pessoa tenha sido listada como beneficiária, o valor é dividido em partes iguais.

Não é necessário ter uma apólice para dar entrada na solicitação do seguro. Porém, mesmo que possua apólice, é preciso ter em mente que ela pode ter sido suspensa por falta de pagamento ou por não estar mais vigente. Além disso, em caso de pagamento das coberturas de invalidez funcional permanente e total por doença, ou quando for pago 100% do capital de invalidez permanente total por acidente, ainda em vida, o seguro não será pago novamente em caso de falecimento. Ele é cancelado assim que o pagamento em vida é feito.

Achou o seguro de vida, mas não tem nenhum beneficiário informado? Nesse caso, o cônjuge legal recebe 50% e os herdeiros legais dividem a outra metade, seguindo o que determina o Art. 792e o Código Civil — neste caso, o Art. 1.829.

Você já tem um seguro de vida?
Corra e peça a sua cotação agora mesmo!
Voltar ao topo