Ir para o conteúdo

Quem pode ser beneficiário do meu seguro de vida?

Quando alguém contrata um seguro de vida, deve escolher pelo menos um beneficiário, ou seja, a pessoa que vai receber o valor da apólice caso o segurado morra. Adicionalmente, se o seguro de vida escolhido também cubrir a invalidez permanente ou temporária para o trabalho, nesses casos o beneficiário do seguro de vida vai ser o próprio contratante. É importante deixar claro que, diferentemente da herança, que é destinada para herdeiros, no seguro de vida qualquer pessoa pode ser colocada como beneficiária. Dessa forma, é possível incluir nomes de filhos, cônjuge, pais, amigos, vizinhos, conhecidos, ou seja, não há limitação para a escolha do beneficiário. É fundamental definir os beneficiários com calma, a fim de ter certeza de que o dinheiro irá para a pessoa certa, que precisará de suporte financeiro no caso de norte do segurado. Afinal, a ideia do seguro de vida é proteger quem, de alguma forma, dependia do contratante para viver. Assim, quando for escolher o beneficiário do seguro de vida é interessante fazer algumas perguntas a si mesmo. Como, por exemplo:
  • Os pais necessitam de ajuda para comprar medicamentos e viver bem?
  • Há algum familiar que precise de uma ajuda financeira frequente?
  • As crianças precisarão de dinheiro para pagar a escola ou a faculdade?
  • O cônjuge tem como se manter com recursos próprios?
  • Há alguém que você ajude com o sustento mensalmente e que irá precisar de um suporte especial para viver?
  • Há alguma instituição de caridade que você gostaria de ajudar?
Essas perguntas são genéricas, pois as questões pessoais de cada um são individuais, mas podem ajudar na hora de decidirr quem realmente precisará receber o valor da apólice de seguroVale lembrar que é possível cadastrar mais de um segurado e que, dessa forma, as pessoas irão dividir o valor, ou seja, cada beneficiário vai receber o mesmo valor. Outro ponto a ser considerado é que é possível mudar o beneficiário quantas vezes você quiser. A única exigência é que a pessoa esteja em posse de todas as suas faculdades mentais. Além disso, é indicado que, com o tempo, a pessoa que contratou o seguro de vida reveja seus beneficiários. Afinal, os filhos crescem, os relacionamentos se modificam e as necessidades mudam. Pode ser que as pessoas que precisam de você também acabem mudando.

Direitos e obrigações dos beneficiários de seguros de vida

Para que a pessoa que foi cadastrada como beneficiária do seguro de vida receba o valor ela precisa:
  • Preencher um formulário de abertura de sinistros;
  • Levar o atestado de óbito;
  • Comprovar residência atual;
  • Levar documentos pessoais como RG e CPF.
Feito isso, a seguradora tem 30 dias para avaliar a documentação e liberar o dinheiro da indenização do seguro. Caso o beneficiário seja menor de 18 anos, ele só receberá o dinheiro quando chegar à maioridade.

Visite nosso infográfico se você ainda não sabe o que é seguro de vida? Confira mais dicas sobre seguros!

Voltar ao topo